12/07/2010

Como te encontrar agora?

2005.
Último ano no Colégio... O melhor de todos. Os melhores professores, os melhores amigos... E os professores eram amigos também. 7 anos no mesmo colégio é muito tempo pra fazer amizades. Tinha (melhor, tenho) um carinho especial por eles, que me ensinaram muito e me aguentaram também.

Nunca gostei muito de matemática, mas o professor Roni me ensinou a gostar. Até hoje não acredito que fechei o 3º ano com média 10! A formatura foi perfeita.
Confesso que depois que terminei os estudos fui lá pouquissimas vezes. E há pouco mais de 1 mês, o melhor professor de matemática que eu tive se foi... Tão novo, tão querido, tão amado. Os alunos se divertiam muito com ele e suas aulas. Ele me chamava de "Gonchoroski"... E tinha uma paciência... Se foi e deixou muita saudade. Muita mesmo.

Senti muito por não ter ido visitá-lo mais vezes, por não ter falado o quanto ele foi importante pra mim... E não pude ir ao enterro, nem a missa, por causa da minha cirurgia. Muitos falam que ele era apenas um professor, mas não era só isso não... Era um grande AMIGO. Eu o admirava muito. E ainda admiro.

E hoje, depois de conversar com um ex professor, uma dor invadiu meu peito novamente... Lembrei que fazia planos de chamá-los pra minha formatura... E ele não vai poder estar lá, pra me ver formada, pra eu poder falar que ele também teve uma participação muito importante na minha educação...

Mas assim é a vida, não é mesmo?

11 comentários:

Juliana. disse...

Não é assim minha amiga, ele agora já sabe dos seus sentimentos e quanto ele foi importante, pq ele está perto de um ser muito especial e que saberá dizer a ele de todos os seus agradecimentos!
Um beijo Jaque

Lu Barreto disse...

Você não pôde falar pessoalmente, mas sei que de alguma forma ele vai saber desse carinho que vc tem por ele.Uma ótima semana pra ti, bjs.

Luciana P. disse...

Esses são os ciclos... uns vêm, outros vão. A vida nos deixa muitas marcas, boas e ruins, mas a de amizade, da infância, da adolescência, essas são as mais profundas.
Lindo texto de homenagem, Jaque!

Beijos!

carol disse...

Jaque,

legal abordar este assunto, por mais triste que seja. Tenho uma filha de 17 anos, comecei novinha (hehehe) e ela está terminando agora o 3º ano, este ano, e com todas as alegrias da nova etapa que vai iniciar tbém está passando com a tristeza de saber que a partir do ano que vem é o 1º ano do restos da sua vida. Todas as dúvidas, incerteza e tudo que inclui no pacote.

Sobre o professor, pode ter certeza que aonde ele estiver ele sente a tua energia boa sobre ele.

Sobre cirurgia que falaste. Tudo bem por aí? Torço para que sim!

bjão e fica bem, viu?

Nilce disse...

Oi, Jaque

Sinto muito mesmo!

No cambaleio da minha cama, rsrs, estou colando recados.
Preciso, pois quero que saibam que estou por aqui, vendo, lendo e amando tudo.
Adoro vcs.

Bjs no coração!

Nilce

Michele disse...

Pois é, Jaque! A vida não nos espera... ela passa e passa rápido demais. E vez ou outra, pode nos surpreender de maneira desagradável como essa! Sinto muito por você não poder dizer tudo o que ele significou em sua vida, querida! Mas faça uma oração a ele e ele sentirá seu carinho, pode ter cereza! :)

Quanto ao japonês, se vocês quiserem experimentar, te aconselho a começar pelos pratos quentes, como os rolinhos primavera, guioza (delícia!!!), tempurá, salmão grelhado! Depois, vá pros sushis, que tem o peixe cru, mas é menos "impactante"! Se você gostar, aí sim parta pro sahimi, que é o filezinho do peixe cru (o atum é ruim, o peixe branco gostosinho e o salmão bom demais)! ;)

Beijocas, minha amiga!

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Jaque,

Nem todo mundo aceita essa passagem, mas a vida ensina a encarar com naturalidade. Tenho certeza que de onde ele estiver, estará orgulhoso de ti.

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

Textos da Cri disse...

É amiga, essa é a pior parte da vida, a de quando pedaçinhos nossos são levados embora, quem dera não fosse assim.....queria não só viver de lembranças e arrependimentos.....

Mas acredito que por energia ele deve saber, tudo que você quiz lhe dizer e não conseguiu......pensar assim nos conforta mais né? Afinal, é tudo tão misterioso.... :(

Barbie Girl disse...

A perda é sempre dolorida, meus sentimentos!!

Bom, mas o principal motivo da minha visita, é que vim convidá-la a participar do 1º sorteio do meu cantinho!!

Espero você!

beijos

Cintia Branco disse...

Jaque,

Lamento muito. A morte é uma das coisas mais difíceis para se lidar. Mas ficam as lembranças, o carinho e o aprendizado que fora ensinado.
Adorei seu relato sobre perdão, realmente perdoar é esquecer, e ter claro que todos são passíveis de erros. Não sei até que ponto sou nobre para agir assim, porém tentaria ao máximo vencer esse obstáculo.
Beijos

Micha Descontrolada disse...

q lindo. como professora fiquei mto emocionada ao ler seu relato.
q seu querido professor descanse em paz.


/(,")\\
./_\\. Beijossssssssss
_| |_................